Faça seu próprio cenário para fotos

quarta-feira, agosto 16, 2017
Olá arteiras e arteiros! Acredito que uma foto bem feita e caprichada valoriza ainda mais um trabalho. Eu procuro sempre ter todo o cuidado e dedicação na hora de fotografar meus produtos.


Minha máquina fotográfica está bem longe de ser profissional. Mas eu tento na medida do possível caprichar e sempre fotografar na luz do dia para que as fotos fiquem mais bonitas.

Fazia tempo que eu queria criar um fundo fixo para poder fotografar as minhas peças. Acho lindo os fundos de madeira bem clarinhos, mas os tutoriais que encontrei eram todos feitos com ripas que depois eram pintadas e tratadas. Até fui atrás da madeira, da tinta, mas o valor estava ficando salgado demais, ia me dar um trabalho mais ou menos e algo me dizia que eu teria problemas de espaço para guardar meu lindo cenário em casa rsrs…

Daí que em uma das lojas de madeiras que fui (Leo Madeiras) me deparei com uma bancada cheia de fitas de madeira em promoção. Eu nem imaginava que isso existia! Essas fitas, chamadas fita de borda, são utilizadas para dar acabamento nas laterais de móveis.
Existe uma variedade muito boa de tonalidades e larguras (dê uma pesquisadinha do Google por "fita de borda")

E daí plim! Veio a ideia de fazer meu cenário e hoje quero compartilhar com vocês. Não ficou caro e foi super fácil de fazer.
Comprei um rolo de fita numa tonalidade de madeira bem clarinha com 6,5cm de largura. Paguei R$12,00 no rolo de 20 metros.


Depois fui na papelaria e comprei duas chapas de papelão Paraná com uma espessura de mais ou menos 2mm, com 1 metro de largura por 80 cm de comprimento (paguei R$4,50 em cada).


O moço da loja onde comprei a fita de madeira me disse que o ideal seria colar as tiras com cola de sapateiro, mas como eu tinha dois tubos de cola de madeira em casa, usei e deu super certo.

Fui colando as tiras na largura do papelão paraná uma acima da outra. Fiz duas placas com 9 tiras, totalizando de comprimento 58 cm cada placa.


Uni as duas por trás com fita crepe e o resultado foi esse.


Um cenário grande para poder fotografar diferentes peças de diferentes tamanhos. Não é a madeira perfeita, dos sonhos, mas ficou bem lindinho! E eu amei como ficam as minhas fotos agora, todas com o mesmo fundo mantendo um padrão (a doida dos padrões).



E para guardar é só dobrar ao meio e colocar em algum cantinho.


Lembrando que para mim a fita foi bem em conta porque comprei na promoção numa loja bem grande de madeiras, mas se aí na sua cidade ela for cara e não compensar o valor, você pode substituir essa fita de borda por outro material, existem muitos materiais bem legais e baratos no mercado , como o TNT:



Esses são da Mewi Estampados. Lindos demais!

E o papel tipo contact:




Espero que gostem e aproveitem a dica.
Beijos e abraços!
  • Compartilhe

Como calcular o valor do seu produto?

sexta-feira, agosto 04, 2017
Que tal se planejar e montar uma tabela de valores dos seus produtos?

“Ai mas eu não sei…”
“Não tenho paciência, é muito chato...”
“Perco um dia de trabalho, não posso!”
“Xii, sou péssima em matemática”
“Vou entrar lá no Elo7, dar uma olhada nos valores das artesãs e daí coloco meu preço, mais prático”


As desculpas são infinitas! Realmente não é legal ficar montando tabela de preços, é trabalhoso, demanda tempo e paciência. Mas se você deseja lucrar, se você realmente deseja ganhar dinheiro no final do mês, essa tarefa precisa fazer parte do seu processo de trabalho. Bóra encarar! E seus problemas, medos e inseguranças com o valor a cobrar vão para o espaço!

Se você procurar no Google encontrará formas diferentes de calcular o valor de um produto. Eu testei várias maneiras, e hoje vou tentar mostrar como eu calculo.

O post vai ficar grande? Vaaaiiii...
Vamos ter que ficar somando, dividindo e multiplicando na maior chatice? Vaaamooosss...
Mas creio que possa ajudar a você de alguma maneira. Força foco e fé e vamos lá:

Para se chegar ao valor de venda, existem algumas variáveis que você precisa conhecer e calcular, são elas:


CUSTO POR PRODUTO: Nesse valor entram todas as matérias primas necessárias para você confeccionar a peça + valor de embalagem (se houver). Daí a importância de você anotar o valor de tudo o que você compra para o ateliê. Comprou um saquinho de meia pérola? Quanto pagou? Quantas unidades tem o saquinho? Calcule quanto custa cada meia pérola e já anote. Se não tem esse hábito, comece a ter.

Vou realizar o cálculo utilizando uma peça minha (a dona corujinha com 12.5cm) para exemplificar e ficar mais fácil a compreensão.

Começando com o valor dos feltros utilizados:

A dificuldade começa aí não é mesmo? Nem todo feltro tem o mesmo valor. Como vou saber quanto cobrar em cada pedacinho de feltro? A conta é feita baseada no metro do feltro e em mais ou menos quantas peças você conseguiria cortar nesse metro. Supondo que:

01 metro de feltro mescla cinza me custa R$14,50, consigo recortar nele 70 corpinhos. Então:
R$14,50 dividido por 70 peças = aproximadamente R$0,21
Pensando que para a corujinha eu preciso de duas partes para formar o corpinho, o valor será de R$0,42.

Mais um exemplo:
01 metro de feltro candy color rosa me custa R$16,60, consigo recortar nele 216 laços. Então:
R$16,60 dividido por 216 peças = aproximadamente R$0,08

Então, depois de tudo calculado chegamos a esses valores:
– Feltro mescla cinza (corpinho) = R$0,21 x 2 partes do corpinho = R$0,42
– Feltro candy color rosa (laço) = R$0,08
– Feltro branco (olhos) = R$0,07
– Feltro mini xadrez azul (barriguinha) = R$0,12
– Feltro listras rosa (asas) = R$0,07 x 4 asas (pois são dubladas) = R$0,28
– Feltro amarelo bebê (bico e patinhas) = R$0,03 x 6 partes (4 patinhas e 2 bicos pois são dublados) = R$0,18

Agora vamos listar e calcular o restante dos materiais:
A base de cálculo é mais ou menos a mesma, pensar no valor do material comprado, saber quantas peças eu consigo confeccionar com ele, dividir esse valor por peça como os exemplos acima (claro que dependendo do produto, como linha e cola quente, você irá fazer uma estimativa de custo). Ou no caso de saquinhos de apliques, pérolas, calcular o valor de cada unidade.
– Linha de costura comum preta = R$0,01
– Linha de costura comum cinza = R$0,03
– Linha de costura comum branca = R$0,01
– Cola quente (refil) = R$0,06
– Fibra siliconada = 0,63
– Termocolante = R$0,08 x 5 partes (asas, bico e patinhas) = R$0,40

E por fim calculamos o valor da embalagem:
– 01 saquinho transparente = 0,08
– 10 cm de fita de cetim fina para fechar o saquinho = 0,04
– 01 folha de papel seda branco = 0,14
– 01 cartão de mensagem ao cliente + 01 etiqueta de endereçamento = R$0,15
– Caixa para acomodar a peça = Como utilizo caixa de mercado meu custo aqui é de R$0,00
– Papel pardo para embalar a caixa = R$0,50

Vamos descobrir enfim o custo de tudo o que eu gasto para confeccionar e embalar minha peça:
– Feltro mescla cinza (corpinho) = R$0,42
– Feltro candy color rosa (laço) = R$0,08
– Feltro branco (olhos) = R$0,07
– Feltro mini xadrez azul (barriguinha) = R$0,12
– Feltro listras rosa (asas) = R$0,28
– Feltro amarelo bebê (bico e patinhas) = R$0,18
– Linha de costura comum preta = R$0,01
– Linha de costura comum cinza = R$0,03
– Linha de costura comum branca = R$0,01
– Cola quente (refil) = R$0,06
– Fibra siliconada = 0,63
– Termocolante = R$0,40
– 01 saquinho transparente = 0,08
– 10cm de fita de cetim fina para fechar o saquinho = 0,04
– 01 folha de papel seda branco = 0,14
– 01 cartão de mensagem ao cliente + 01 etiqueta de endereçamento = R$0,15
– Caixa para acomodar a peça = Como utilizo caixa de mercado meu custo aqui é de R$0,00
– Papel pardo para embalar a caixa = R$0,50
TOTAL = R$3,20

Já cansou? Eu aposto que você está pensando aí, "pelo amor de Deus, que coisa de doido!". Eu também acho que é! Odeio matemática! Mas pensa, você terá que fazer a maioria das contas uma vez só. Pega aqui na minha mão e vamos em frente!

Ok, já sabemos então que o custo de cada corujinha + sua embalagem é de R$3,20. Deixemos esse valor aí guardadinho pois agora vamos conhecer outras variáveis que também entram no nosso custo:


HORA TRABALHADA: Por favor, não esqueça disso, o tempo que você passa confeccionando com todo carinho uma peça custa também! Esse cálculo é feito dividindo o seu ganho mensal pela quantidade de horas trabalhadas/mês.
Se você não tem um fixo, calcule baseado em quanto você deseja e vai batalhar para ganhar por mês (utilizando sempre do bom senso, eu gostaria de ganhar todo mês o salário do Neymar, mas né? rs).
Para calcular as horas, vamos tomar por base 8 horas de trabalho por dia. Então por semana serão 40 horas e por mês 160 horas certo?
Calculando: R$1.150,00 dividido por 160 horas = R$7,18/hora

Pensando na confecção da dona corujinha, gasto em média 1 hora e meia para terminá-la, então o valor que cobrarei de hora trabalhada nessa peça será de R$10,77. (R$7,18 + R$3,59)


DESPESAS FIXAS: As despesas fixas são todos os gastos mensais do seu ateliê ou de sua casa: energia elétrica, internet, telefone etc. Poucas são as artesãs de feltro que eu conheço que aplicam esse custo no valor de venda de seus produtos, muitas trabalham em casa e preferem não incluí-las no cálculo. Eu acho importante, pois no meu caso por exemplo, utilizo energia elétrica, utilizo a internet para manter contato com meus clientes, fazer toda parte de divulgação do meu ateliê, além de ter um custo com loja virtual e e-mail personalizado.

Vamos lá, para calcular suas despesas fixas e agregar um valor a cada peça, some todas as contas que acha pertinente. Exemplo:
– Conta de Internet = R$89,90/mês
– Conta de Luz = R$109,00/mês
– Hospedagem de site e e-mail personalizado = R$15,50/mês
– Loja virtual = R$9,90/mês
TOTAL DESPESAS FIXAS = R$224,30/mês

Mas para aplicar um valor a peça vamos gerar um custo por hora, então:
R$224,30 por mês (224,30/30=7,47)
R$7,47 por dia (7,47/24=0,31)
Ou seja, por hora minhas despesas fixas custam R$0,31. Se utilizo 1 hora e meia para a confecção da corujinha, o valor será de: R$0,46.


MARGEM DE LUCRO: Uma parte do valor do seu produto cobrirá seus gastos com materiais, sua hora trabalhada e suas contas fixas. Lucro é o que realmente você irá ganhar com ele.
“Lucro é tudo que excede da sua receita retirando-se os custos. Simplificando, é aquela quantia “livre” que você receberá a cada produto vendido. O lucro é a razão de ser de qualquer negócio, seja ele grande, médio ou pequeno, como no caso dos artesãos. É com esse dinheiro que você poderá reinvestir no seu negócio, ter rentabilidade e perspectiva de crescimento.” (Elo7)

A margem de lucro é você que irá definir. 20%, 50%, 100%. Você escolhe mediante a uma análise do seu produto e da força da sua marca no mercado de trabalho.
Eu geralmente coloco uma margem de 50% de lucro em cima dos meus produtos. Só modifico caso o produto venda muito, ou o valor final fique abaixo ou acima da média de mercado. Faça sempre uma pesquisa de mercado.

Chegou então a hora da verdade! Vamos calcular enfim o valor de venda da corujinha!

Relembrando as variáveis que entram nesse calculo e montando a continha:

CUSTO POR PRODUTO + HORA TRABALHADA + CUSTO FIXO + MARGEM DE LUCRO =
R$3,20 + R$10,77 + R$0,46 + 50% =
R$14,43 + 50% (50% de R$14,43 = R$7,21) =
R$14,43 + R$7,21 = R$21,64

Prontinho! R$21,64 é o valor que cobrarei por cada corujinha.

Atenção aqui: Não esqueça do frete, ele é pago pelo cliente! Quando fechar o pedido peça a ele para lhe fornecer o CEP, daí é só ir no site dos correios clicando AQUI e realizar uma simulação. Retorne ao cliente os valores e opções de envio e deixe que ele escolha.

Fácil? Faço em meia hora? Nunca! É trabalhoso mesmo, é chato mesmo hehe… Mas eu queria muito que você pensasse com carinho na importância de ser uma artesã consciente. Aposto que depois de calcular um produtinho você vai dar muito, mas muito mais valor ao seu trabalho. Bisbilhotar o valor da amiga artesã e jogar seu preço abaixando ou aumentando é fácil, mas você nunca saberá o quanto ganha ou em muitos casos, infelizmente, o quanto perde. Mas a partir do momento que você se empenha e sabe exatamente quanto te custa, não vai querer nem saber quanto a fulana ou a beltrana cobra!

Eu acredito muito que se cada artesã calculasse realmente seus valores e tivesse a noção de todo o trabalho que existe por trás de peças fofinhas nosso mundo do feltro seria muito mais justo, mais honesto, mais educado. Por essas e outras é que eu gosto muito de tentar passar esse outro lado do trabalho artesanal, e tenho esperança que esse cenário “vida loka” que estamos vivendo hoje irá mudar! Não adianta levantar a bandeira de que o cliente precisa valorizar o trabalho artesanal se você mesma não valoriza seu trabalho.

Quero muito saber se você gostou desse post! Me diga se te ajudou ou se te deixou com mais medo hahaha… Espero seu comentário tá?

Beijos, abraços... Fiquem com Deus!
  • Compartilhe

A gente dá conta de tudo? Claro que não!

quinta-feira, agosto 03, 2017


"Acho estranho quando me perguntam como eu dou conta de tudo.
A resposta é simples, sem graça.
Eu não dou. Não dou mesmo.
Seleciono prioridades, foco no que dá, varro o resto para debaixo do tapete.
No dia seguinte levanto a beiradinha do tapete, retiro umas coisas, escondo outras.
Se hoje as crianças foram dormir sem escovar os dentes, amanhã isso será prioridade.
Se hoje o jantar foi o chinês "okesoboro", amanhã um almoço fresquinho é a missão número um.
Meu tapete nunca fica vazio.
Nunca.
Aliás, tem dias que entulho tanta coisa lá debaixo, que derruba o que tiver em cima. Brigo com o mundo, choro um pouquinho, me sinto a mais desequilibrada das mulheres, espero pelo dia seguinte.
Mas há manhãs em que acordo cheia de amor próprio. Dou risada deste auê todo. Ignoro o tapete já pau a pau com o Monte Everest, e vou bela e formosa (cansada e de piranha no cabelo) tomar um banho demorado.
Algumas tardes viro a revolucionária do tapete. Brota no corpo uma energia que sabe-se lá da onde veio (provavelmente do brigadeiro de colher que comi escondido 3 noites atrás). E lá vou eu disposta a colocar tudo em dia. E não é que eu quase consigo? Se não fosse pelo quase...
E é assim.
Frustrante, alegre, desesperador, feliz.
Um eterno varre, esconde, esvazia.
Não se deixe enganar, tem sempre um tapete.
Na casa de algumas ele fica mais visível, logo na sala. Já outras preferem usar o do corredor. Mas ele está lá. Tem que estar. Se não a gente enlouquece.
Por trás destas imagens, existe uma mãe comum. De carne, osso, querendo emagrecer no mínimo 3kgs, e jurando que amanhã não irá esquecer de cortar as unhas das crianças.
Com dias bons pra caramba, no estilo: "A vida é bela, poderia ter 7 filhos, viver numa casinha de sapê, e ser feliz para sempre"
E com dias de "quem sou, onde estou, quem são estas pessoas?"

O denominador comum é o amor, que quando colocado na balança quebra o ponteiro.
Vira o jogo. Não dá nem chance.
O coração é invadido por gratidão.
E com lágrimas nos olhos agradecemos por tudo.
Até mesmo pelo tapete GG!"

Texto mais perfeito impossível da querida Rafaela Carvalho (@a.maternidade)
  • Compartilhe