Mães! Seus filhos esquecerão...

quarta-feira, outubro 18, 2017
Muitas vezes no “corre” diário não nos damos conta do privilégio e dádiva que é ter nossos pequeninos pertinho… Confesso que num dia cheio, com a casa de pernas para o ar,  com trabalhos para entregar, e-mails para responder, prazo apertado,  e meus filhos me chamando de meio em meio minuto, querendo que eu seja desde piloto de avião até a mulher maravilha nas brincadeiras, que eu limpe o bumbum, que eu acuda pois o bichinho picou ou o irmão está irritando, que estão com fome, sede, que derrubou o suco, e tantas outras coisas eu penso : “Jesus, esses meus meninos precisam crescer!”. Mas daí vem um texto desse e me dá um um soco no meio do estômago... me faz chorar de soluçar pedindo:  Tempo... não tenha tanta pressa…


“O tempo, pouco a pouco, me liberará da extenuante fadiga de ter filhos pequenos, das noites sem dormir e dos dias sem repouso. Das mãos gordinhas que não param de me agarrar, que me escalam pelas costas, que me pegam, que me buscam sem cuidados, nem vacilos. Do peso que enche meus braços e curva minhas costas. Das vezes que me chamam e não permitem atrasos nem esperas.

O tempo me devolverá a folga aos domingos e as chamadas sem interrupções, o privilégio e o medo da solidão. Acelerará, talvez, o peso da responsabilidade que as vezes me aperta o diafragma. O tempo, certamente e inexoravelmente esfriará outra vez a minha cama, que agora está aquecida de corpos pequenos e respirações rápidas. Esvaziará os olhos de meus filhos, que agora transbordam de um amor poderoso e incontrolável. Tirará de seus lábios meu nome gritado e cantado, chorado e pronunciado cem mil vezes ao dia.

Cancelará, pouco a pouco ou de repente, a confiança absoluta que nos faz um corpo único, com o mesmo cheiro, acostumados a mesclar nossos estados de ânimo, o espaço, o ar que respiramos.

Como um rio que escava seu leito, o tempo perigará a confiança que seus olhos têm em mim, como ser onipotente, capaz de parar o vento e acalmar o mar, consertar o inconsertável e curar o incurável. Deixarão de me pedir ajuda, porque já não acreditarão mais que em algum caso eu possa salvá-los. Pararão de me imitar, porque não desejarão parecer-se muito a mim. Deixarão de preferir minha companhia em comparação com os demais (e vejo, isto tem que acontecer!).

Se esfumaçarão as paixões, as birras e os ciúmes, o amor e o medo. Se apagarão os ecos das risadas e das canções, as sonecas e os “era uma vez… Com o passar do tempo, meus filhos descobrirão que tenho muitos defeitos e se eu tiver sorte, me perdoarão por alguns deles.

Sábio e cínico, o tempo trará consigo o óbvio.

Eles esquecerão, mas ainda assim eu não esquecerei. As cosquinhas e os “corre-corre”, os beijos nos olhos e os choros que de repente param com um abraço, as viagens e as brincadeiras, as caminhadas e a febre alta, as festas, as papinhas, as carícias enquanto adormecíamos lentamente.

Meus filhos esquecerão que os amamentei, que os balancei durante horas, que os levei nos braços e ás vezes pelas mãos. Que dei de comer e consolei, que os levantei depois de cem caídas.Esquecerão que dormiram sobre meu peito de dia e de noite, que houve um dia que me necessitaram tanto, como o ar que respiram.

Esquecerão, porque é assim mesmo, porque isto é o que o tempo escolhe. E eu, eu terei que aprender a lembrar de tudo para eles, com ternura e sem arrependimentos, incondicionalmente. E que o tempo, astuto e indiferente, seja amável com estes pais que não querem esquecer.”

(Silvana Santo - Unamammagreen)
  • Compartilhe

Bê a Bá do Feltro: Quero começar a trabalhar com o feltro, o que eu preciso saber e adquirir? (Parte II)

terça-feira, outubro 10, 2017
Oi pessoal! Tudo bom? Voltei para continuar a lista dos materiais que mais utilizamos no artesanato em feltro. Se você não viu a primeira parte onde explico como irá funcionar o projeto "Bê a Bá do Feltro" e onde já comecei a listar os materiais clique AQUI.


Vamos lá:
(Só para lembrar, listarei por agora os mais utilizados. Existem hoje muitas opções de materiais no mercado, mas para não ficar extenso demais vou focar nos mais populares e mais para frente falaremos de outros mais específicos.)

ENCHIMENTOS
O tipo de material escolhido para rechear irá depender da peça ou estilo que você deseja obter.

Fibra Siliconada
Na minha opinião é o enchimento mais usado no mundo do feltro. Como você pode observar na foto ela é super macia, fofinha (meu filho mais novo diz que parece algodão doce, rs) e sabendo usar (assunto para um post específico sobre isso em breve) modela muito bem as peças deixando-as bem recheadas e uniforme.




Manta Acrílica Resinada (Manta R1 ou R2) 
Se você quer que sua peça seja recheada, porém com um aspecto mais achatadinho você pode utilizar a manta acrílica, também bastante usada no artesanato em feltro. Com ela você faz um "sanduíche" de feltro + manta + feltro e caseia.

A maioria das artesãs referem-se a manta acrílica resinada como manta R1 e manta R2.
No início eu achava que os termos R1 ou R2 significavam a espessura da manta, R1 mais fina e R2 mais grossa. Então como essa dúvida pode ser a sua já te explico que na verdade o "R" significa resinada, ou seja, ela tem uma resina que quando ativada pelo calor do ferro de passar se torna "colante" e vai aderir no seu tecido ou feltro para facilitar a costura. No trabalho em feltro eu não vejo muita utilidade em ativar essa cola já que usamos apenas como recheio. Mas essa resina é bem útil e utilizada nos trabalhos de patchwork.
Já os termos"1" e "2" significam resinada em apenas um dos lados (R1)  e resinada em ambos os lados (R2).
É fácil identificar o lado com resina, ele é mais áspero, já o sem resina é mais macio.

Ambos os tipos possuem duas opções de gramatura: 100g ou 200g.



COLAS
Escolhi os dois tipos de cola a seguir pelo custo benefício, pela popularidade e por serem colas que colam praticamente todos os materiais (feltro no feltro, feltro no tecido, meia pérolas, fitas, botões, etc.).

Cola Quente
A queridinha das artesãs, um caso de amor e ódio hehe. A cola quente é muito prática pois você não precisa esperar para que ela seque e cole o trabalho, ela também não descola com o passar do tempo, porém deve ser usada com muito cuidado,  pois por exemplo:
- Feltro com feltro cola no ato e não descola mais.
- Ela solta fios bem fininhos que devem ser sempre retirados para que seu trabalho fique limpo e bem acabado.
- Você não deve passar cola onde irá costurar pois ela endurece e dificulta a passagem da agulha.
- Colocou cola demais é batata que sua peça irá manchar e o trabalho vai para o ralo. Mas não dá para retirar o excesso que manchou a peça? Te digo com sinceridade, sim, até existem alguns truques, mas eu particularmente não gosto, pois não retira 100%. Então prefiro te dizer, use realmente com cuidado. Principalmente quando for colar coisas miudinhas.



Cola de Silicone Líquida
Ela não seca tão rápido como a cola quente, você precisa esperar um pouquinho para que ela não descole mais. Mas é muito boa, espalha fácil na peça e se escapar e sujar um tiquinho você consegue limpar com mais facilidade.


O bico fino que a maioria das embalagens tem ajuda muito na hora de aplicar.



AVIAMENTOS
Aviamentos são todos os materiais que decoram, finalizam e/ou são responsáveis pelo belo acabamento de sua peça. Os que mais utilizo e creio que grande parte das artesãs e artesãos também utilizam são:

Pérolas e Meia Pérolas
Possuem uma diversidade grande de cores. As coloridas decoram e as pretas geralmente são utilizadas para fazer olhinhos. O tamanho da pérola ou meia pérola irá depender do tamanho de sua peça.




Botões e Mini Botões
Você pode abusar deles para decorar suas peças. Penso neles e lembro de artesanato, em costura feita a mão. A variedade de tamanho, cores e formatos é de deixar qualquer artesã maluca. Eu gosto sempre de costurá-los nas minhas peças em vez de colar. Lembre-se que só esse carinho em aplicar os botões com linha e agulha pode ser um diferencial em seu trabalho.

Fitas e Rendas
Outros dois itens que possuem uma infinidade de tipos, cores, tamanhos e que são super importantes para finalizar e decorar suas peças.




MOLDES
Não posso esquecer de falar sobre eles para fechar a nossa lista e o nosso primeiro tema do Bê a Bá do Feltro!

Você pode comprar seus moldes: revistas, apostilas virtuais ou impressas.
Você pode fazer uma busca no Google por moldes gratuitos e encontrar uma quantidade incrível de moldes bacanas.
Ou você pode criar seus próprios moldes.

Quando você compra uma revista, uma apostila ou imprime um molde gratuito você pode recortar do papel, que geralmente é um papel fino como o sulfite e riscar direto no feltro ou pode transferi-lo para uma material mais firme, isso facilita o risco e faz com que seu molde dure muito mais. E que material usar? Você não precisa comprar nada e pode reutilizar materiais que tem em casa como embalagens de papelão (caixas de cerais e de presentes por exemplo) ou pastas plásticas que estão quebradas (faço bastante isso por aqui porque meus filhos vivem arrebentando as pastas do colégio).


Uma dica que eu dou e que hoje sigo a risca é: organize seus moldes! No início eu usava um molde e acabava não transferindo para um material mais firme, e o que acontecia? Eu terminava e jogava fora. Quantos trabalhos que fiz e que não tenho mais o molde? Ou então trabalhos que tive de fazer mais vezes e precisei reimprimir e recortar os mesmos moldes.
Para organiza-los utilize pastas daquelas que já vem com plásticos (lembra das pastas de papel de carta?) ou fichários, daí você vai acrescentando os plásticos conforme os projetos que for adquirindo.




Bom... acho que finalizamos nossa listinha. Creio que para quem está começando ela pode ajudar.

No próximo post do Bê a Bá do Feltro nós vamos começar a colocar a mão na massa! E o primeiro post prático será o de riscar e recortar um molde no feltro. Tudo bem explicadinho!

Se gostou dessa postagem, fique a vontade para compartilhar.

Um super beijo e fique com Deus

Cadastre seu e-mail e receba os novos posts do blog em sua caixa de mensagens:

  • Compartilhe

Sabe o que você precisa ter para abrir seu negócio em casa?

sexta-feira, setembro 29, 2017
O artesanato está na moda! É só você dar uma espiadinha no Pinterest ou no Google e vai encontrar muitas inspirações por aí de ateliês em casa, de organização, de decoração. E daí aquela vontade de ter seu cantinho e de trabalhar com isso no conforto do seu lar vem com tudo!

(imagem Pinterest)

Mas para dar certo, para não correr muito risco, sabe do que você precisa ter para abrir seu próprio negócio em casa?  CERTEZA! Certeza de que é isso mesmo que deseja! Certeza da área que quer seguir! E o mais importante: CERTEZA de que está PRONTA(O) para começar!

Não adianta agir somente pela emoção e pela motivação que outras pessoas lhe causam… Antes de você sair comprando material, equipamento, criando ateliê, cartão de visita e loja virtual, você deve avaliar e planejar muito bem seus passos! As chances do seu negócio dar certo serão infinitamente maiores se você começar totalmente segura(o) de si. Não existe fórmula mágica e nenhum anjinho irá sussurrar no seu ouvido dizendo: “vá em frente, vai dar certo” hehe… Mas existem maneiras de você conquistar essa segurança.

Antes de mais nada pesquise muito sobre home office! Tenha em mente que você ficará a maior parte dos seus dias literalmente em casa! Existem muitas pessoas que não conseguem, que precisam ver rua, ver gente. Pense bem se você não é uma dessas pessoas.
Converse com quem tem experiência, faça testes, planeje sua rotina de trabalho. Como? Presenteie pessoas com sua arte e faça de conta que esses presentes são suas encomendas. Como você irá administrar seu tempo para dar conta delas e da casa? Sim cara amiga, não se esqueça de que a casa (para a grande maioria das artesãs) continuará sendo responsabilidade sua!
Ah! Separe aí um pedaço do seu dia para administrar a parte de atendimento ao cliente também.
Enfim, você nunca estará 100% na rotina casa x trabalho, pois nenhum dia será igual ao outro principalmente quando se tem filhos, mas antes de se lançar no mercado vale a experiência de testar.

Pratique (e muito), estude (e muito). Seja crítico e chato com seu produto! Será que  eu já estou pronta(o) para vender meu trabalho? Eu compraria? Ou existem produtos melhores por aí? Gente, não pode estar mais ou menos, ou bom para começar… Não existe essa de “bom para começar”! A partir do momento que você coloca o seu trabalho a venda, ele DEVE ser impecável, bem acabado, caprichado, criativo… do contrário você some no mercado! Tenha em mente que existem muitas e muitas pessoas super dedicadas e feras no que fazem! “Ah, mas tem espaço para todo mundo!” Tem sim, mas para “todo mundo” que tem um bom trabalho.
Por isso a importância do treino. É clichê, mas muito verdade: só a prática leva a perfeição! O cliente não quer ver mais do mesmo, ele quer novidade! Mas se for mais do mesmo que seja no mínimo o melhor e mais bem feito! Com a minha experiência eu te digo, clientes vão "chorar" valor, vão querer desconto, isso faz parte. Mas com um trabalho impecável em mãos ele compra! Clientes não faltarão!


Não confie só no talento e no dom que Deus te deu. Não se acomode no que sabe fazer, não tenha medo do novo, de ousar e errar… As pessoas mais bem sucedidas no artesanato erram muito mais do que acertam! Pode apostar! E são desses poucos acertos que as ideias mais lindas e os trabalhos mais perfeitos surgem.

É difícil, é cansativo, a rotina é pesada... Em muitos dias a vontade de desistir toma conta! Mas se você estiver preparada(o), as chances de seguir em frente e dar certo serão gigantes! Não empurre com a barriga, não se deixe enganar, seja você o seu maior incentivador.

Um grande beijo e fiquem com Deus.

Cadastre seu e-mail e receba os novos posts do blog em sua caixa de mensagens:

  • Compartilhe